Criar com Tecidos: Agradecer é preciso

UOL

Agradecer é preciso

Hoje eu quero aproveitar este espaço para agradecer aos leitores do Criar com Tecidos. Cada mensagem carinhosa, afável e acolhedora aqui do Brasil, dos nossos muito queridos amigos e irmãos Portugueses e dos tantos fiéis visitantes de vários lugares do mundo. O nosso Blog fez 3 anos e eu nem me dei conta do tempo que passou. É como se fosse ontem mesmo, pois o entusiasmo com que me coloco a publicar meus achados pela Internet é o mesmo de quando tive a idéia de armazenar em um blog trabalhos em tecido que um dia eu fosse ter tempo para fazer. A idéia de compartilhar surgiu algum tempo depois quando descobri que mais pessoas tinham os mesmos interesses que eu, a mesma vontade de conhecer idéias e aprendizados também. Daí a viagem tornou-se mais estimulante, realmente eu não estava sozinha nessa busca e certamente valeu e continua valendo a pena compartilhar e ler cada um de vocês. Gostaria tanto de poder responder a cada mensagem, poder criar um vínculo, sentar para bater um papo, escutar e falar bastante, pois somos parceiros e parceiras de um passeio sem fim, onde as descobertas invariavelmente nos fazem sorrir de satisfação, arregaçar as mangas e concretizar aquela idéia, ou mesmo alimentar mais um projeto futuro.
O que importa é saber de vocês, do quanto me visitam e do quanto minhas informações podem ser úteis. Muito obrigada por prestigiarem meu trabalho, por compartilharem comigo de uma paixão que ainda não encontra o tempo que eu queria ter para ela. Muito obrigada pelas mensagens enviadas, leio todas, fico muiiito feliz e ainda vou consguir respondê-las uma por uma, vou batalhar meu tempo para isso…

Então, por enquanto, meu agradecimento é imenso, sintam-se carinhosamente abraçados, e aproveito para deixar para vocês uns versos de meu poeta querido Fernando Pessoa.

Beijos,

Regina

Fernando Pessoa (Ricardo Reis)

Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.

Põe quanto és
No mínimo que fazes.

Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive